História e Património das "Terras de Algodres"
(concelho de Fornos de Algodres)
ed. Nuno Soares
Contacto: algodrense(at)sapo.pt
Quarta-feira, 29 de Novembro de 2006
ALGODRES "na história e arqueologia"

Algodres-RDta-Jul2000.JPG

 

(Algodres -  Rua Direita  -  Julho de 2000)

 

  

 

(colaboração de Albino Cardoso)

 

 É sabido que, em muitas ocasiões, a "arqueologia" vem desmentir e outras vezes confirmar, a história escrita em documentos e até em antigas lendas e tradições. Pelo que é do mais elementar bom senso, que tenhamos sempre a mente aberta a novos factos, para que uma possa complementar a outra, como as pedras de um quebra-cabeças.

 

 Vem isto em referência às obras de requalificação, que decorrem no centro histórico e medieval da antiga "vila" de Algodres.

 

Nessas obras, que se iniciaram há já bastante tempo e que, entretanto, estiveram paradas, durante alguns anos, por falta de verbas e ou até de vontades, foi descoberta uma necrópole bastante extensa que, iniciando-se junto à igreja matriz de Santa Maria, se prolongava pelas várias ruas,  havendo até algumas sepulturas debaixo das actuais casas existentes.

 

 Embora, tanto quanto sei, ainda se não possa fazer uma afirmação cem por cento certa, os estudos iniciais dão-nos uma datação que, terminando no século XVIII, vai recuar aos tempos da dominação romana, pelo menos.

 

É certo que já o monsenhor Pinheiro Marques nos informava no "Terras de Algodres" (monografia concelhia publicada em 1938) da existência de sepulturas ao redor da igreja, hábito comum e tradicional cristão, até ao decreto da obrigação da existência de cemitérios (meados do século XIX).

 

Mas o que não era sabido era que os enterramentos se prolongavam por uma área tão grande e, muito menos, por debaixo de actuais construções.

 

 Portanto este facto vem de certa forma comprovar o que há muito se suspeitava e, até era sugerido por alguns autores: que Algodres, se não tem fundação mais antiga, é, pelo menos, do tempo dos romanos.

 

Mas vem também dar algum fundamento a uma lenda ou história de que esta vila teve foral por D. Sancho I e foi repovoada por essa altura (não se conhece o paradeiro desse foral, se é que existiu).

 

 É sabido que Algodres já existia no tempo do foral de Linhares, por D. Afonso Henriques, em 1169, pois este concelho delimitava com aquele pelo Rio Mondego. Também se sabe, pelas inquirições de 1258 de D. Afonso III, que Algodres teve carta de foral passada por "Donnus S. Menendi" (senhor medieval) pois o inquiridor viu essa mesma carta.

 

 Ora se esta necrópole vai ate à época romana e se encontra em parte debaixo de onde presentemente existem habitações, só nos vem provar que, em alguma altura da história, esta povoação, que data pelo menos do tempo dos romanos,  terá continuado no tempo dos "germanicos", que um tal rico homem ("D. Soeiro Mendes") lhe concedeu foral, que existia em 1169 em tempo do nosso primeiro rei, terá sido destruída e desabitada (nalguma incursão muçulmana) e poderá  muito bem ter sido reconstruída e reabitada por cima de sepulturas de gente que foi estranha aos povoadores no tempo de D. Sancho I. Pois duvido que se eles soubessem que aí estavam enterradas pessoas, construíssem as suas casas sobre essas sepulturas.

 

 É com um interesse acrescido que espero seja possível fazer em breve as datações dos restos mortais dessas sepulturas, principalmente aquelas debaixo das referidas habitações

 

 Albino Cardoso

 

2006-11-28

 


temas:

publicado por algodrense às 21:45
link desta entrada | comentar | ver comentários (5) | favorito

Segunda-feira, 20 de Novembro de 2006
Escavações arqueológicas revelam o passado de Algodres

Algodres-escav-2006.JPG

 

Recomeçaram em finais de Outubro p.p. as escavações arqueológicas no centro histórico de Algodres, no âmbito das medidas de minimização dos impactes das obras de instalação da rede de esgotos e remodelação de infra-estruturas.

 

 

 

Os trabalhos são dirigidos pela Dra. Marina Pinto e facilmente se constata a sua complexidade, dadas as difíceis condições climatéricas que se têm feito sentir e o grande número de enterramentos e outros vestígios postos a descoberto.

 

 

 

Ficamos a aguardar, com expectativa, a divulgação dos resultados preliminares desta intervenção, que serão certamente da maior importância para o conhecimento do passado de Algodres.

 


temas:

publicado por algodrense às 07:08
link desta entrada | comentar | ver comentários (2) | favorito

Publicado Cd-Rom sobre Casal Vasco

CD-CasalVasco.JPG

 

 

 

O Nosso País - Gabinete de Projecção e Divulgação das Culturas de Portugal publicou, com o meritório apoio da Junta de Freguesia de Casal Vasco, um Cd-Rom de divulgação, dedicado àquela freguesia.

 

 

 

Depois de uma introdução ao município de Fornos de Algodres, com referência a diversos sítios inventariados na carta arqueológica do concelho, este trabalho apresenta-nos uma breve descrição da freguesia de Casal Vasco, abordando aspectos relacionados com a história, a população, as actividades económicas, o turismo, as tradições, a gastronomia e o artesanato. Merece especial destaque  o conjunto de imagens relativo ao património cultural da freguesia disponibilizado nesta publicação.

 

 

 

O Cd-Rom “Freguesia de Casal Vasco – Fornos de Algodres” pode ser adquirido no CIHAFA.

 



publicado por algodrense às 06:47
link desta entrada | comentar | ver comentários (7) | favorito

Assembleia Geral da associação “Terras de Algodres”

TEALG.JPG


Reuniu no passado sábado, dia 18 de Novembro, pelas 15:00 horas, no auditório do CIHAFA, a Assembleia Geral da associação TERRAS DE ALGODRES.


 


Em síntese, a Assembleia deliberou, por unanimidade, aprovar o Regulamento Interno da associação, o valor da jóia de admissão (10 euros) e da quota anual (20 euros) a cargo dos associados, o plano de actividades da associação para o ano de 2007 e a nomeação dos órgãos sociais, para o triénio de 2007 – 2009, com a seguinte composição:


 


DIRECÇÃO:


Presidente:  António Carlos Valera


Secretário:  José Filipe Saraiva


Tesoureiro:  Miguel Augusto Gomes da Costa


 


CONSELHO FISCAL:


Presidente:  Fernando Ernesto Viçoso Saraiva


1º. Vogal:  Américo Oliveira Domingues


2º. Vogal:  Celso Tadeu


 


ASSEMBLEIA GERAL:


Presidente:  Nuno Soares


1º. Secretário:  Maria Fernanda Cunha


2º. Secretário:  Manuel Paraíso.


 


A associação TERRAS DE ALGODRES solicita a adesão de todos os que se interessam pela promoção do Património de Fornos de Algodres.  As propostas de admissão de novos associados podem ser remetidas para:


 


TERRAS DE ALGODRES


Centro de Interpretação Arqueológica


Edifício do Tribunal


6370   FORNOS DE ALGODRES.



publicado por algodrense às 06:31
link desta entrada | comentar | ver comentários (3) | favorito

pesquisar
 
Agosto 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


entradas recentes

...

Sobral Pichorro e Fuínhas...

...

Freguesia de Muxagata no ...

...

Freguesia de Maceira no C...

...

...

Freguesia de Fornos de Al...

...

links
temas

abreviaturas

algodres

alminhas

bibliografia (a - f)

bibliografia (g - r)

bibliografia (s - z)

bibliografia algodrense

capelas

casal do monte

casal vasco

castro de santiago

cortiçô

crime e castigo

documentos

estatuto editorial

estelas discóides

figueiró da granja

fornos de algodres

fortificações

fraga da pena

fuínhas

heráldica

humor

índice

infias

invasões francesas

juncais

leituras na rede

lendas e tradições

maceira

marcas mágico-religiosas

matança

migração do blog

mons. pinheiro marques

muxagata

notícias de outros tempos

personalidades

pesos e medidas

publicações recentes

queiriz

quinta da assentada

ramirão

rancozinho

sepulturas escavadas na rocha

sobral pichorro

toponímia

vias romanas

vila chã

todas as tags

arquivos

Agosto 2015

Julho 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Março 2013

Maio 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

blogs SAPO
mais sobre mim
subscrever feeds
Redes

Academia

Facebook

LinkedIn